Inclusão na Prática | Carta ao próximo professor do meu aluno com deficiência - por Maibí Mascarenhas

Inclusão

20 Dezembro, 2019

Caro colega docente,

Caso ainda não saiba, talvez você receba alguém em sua sala de aula que, para mim, foi e sempre será muito especial.

Quando eu o recebi, fui tomada por uma imensidão de sentimentos e uma avalanche de pensamentos: dúvidas, receios, um pouco de medo (confesso), insegurança, desconhecimento sobre diversos detalhes e, no início, pairava a dúvida: será que vamos conseguir progredir, juntos?

Decidi, então, olhar para aquele aluno, sem rótulos ou expectativas, simplesmente considerando quem ele era, suas habilidades, barreiras, personalidade e onde poderia chegar, se eu desse o melhor de mim  realmente acreditasse nele.

Li, reli, pesquisei, me aconselhei, estudei muito e, juntos, desenvolvemos nossas estratégias. Errei, muitas vezes, mas na medida em que o o amor e a vontade de garantir que aquele ser tenha seu direito à educação e socialização respeitados, as dificuldades se transformavam em motivação para subir mais degraus - hoje, não sei precisar o quanto subimos, mas foi uma linda e surpreendente caminhada.

No final deste ano que se encerra, ele não é mais o mesmo e nem eu. Aprendemos juntos, rimos juntos, crescemos juntos e, ao deitar a cabeça no travesseiro após o último dia de aula, a certeza da missão cumprida e das transformações alcançadas acalentam o coração, mas preocupam ao mesmo tempo, pela incerteza do que virá no ano seguinte.

Por isso, caso não venhamos a nos conhecer, peço que, caso você receba este aluno na sua classe, não se assuste. Respire, aguce seu olhar e saiba que, quando nos entregamos e damos o nosso melhor, o retorno positivo sempre vem.

Cuide bem dele. Você terá aí uma grande oportunidade de ser ainda mais importante na história de alguém e, além de se surpreender com a própria competência, construir um sincero e recíproco amor.

Com carinho e os melhores votos de sucesso,

A ex-professora do seu aluno com deficiência.