Educando Positivamente - Quem é você diante da dificuldade o otimista ou o pessimista? por Gabriela Menezes

Educando Positivamente

26 Outubro, 2020

 

Um dos campos de estudo da Psicologia Positiva é o otimismo. Os autores da área apontam em diversas pesquisas que o otimismo pode ser aprendido e deve ser ensinado desde a infância. Para a Psicologia ser otimista ou pessimista está relacionado ao modo como você explica os problemas e dificuldades pelas quais você passa em sua vida.

Pessoas pessimistas tendem a explicar seus problemas de modo universal, permanente e interno, ou seja, quando algo ruim acontece essa pessoa entende que esse problema afetará muitas áreas de sua vida, terá longa duração e que na maioria das vezes é culpada por esse problema ter ocorrido.

Pessoas otimistas tendem a explicar seus problemas de modo específico, temporário e externo, ou seja, quando algo ruim acontece essa pessoa entende que esse problema afeta áreas específicas de sua vida, sua duração será temporária e muitas vezes compreende que fatores externos influenciaram para que o problema ocorresse, ou ainda, quando necessário assume a responsabilidade de seus atos, contudo sem envolver a culpa no processo de explicação.

Vamos a um exemplo claro e que acontece muito em nosso cotidiano: uma pessoa acaba de perder seu emprego. Se ela tem um estilo explanatório pessimista e você perguntar a ela sobre: Por que isso aconteceu? Quanto tempo vai durar? Quanto de sua vida isso afeta? Ela provavelmente responderá: "Isso aconteceu porque não sou bom no que faço, não sou capaz sequer de manter meu emprego, não sei o que será da minha vida, minha vida está arruinada, tudo a partir de agora será muito difícil". Se ela tem um estilo explanatório otimista e você faz as mesmas perguntas, ela provavelmente responderá: "Isso aconteceu porque cometi um erro ou porque a empresa está cortando funcionários, acredito que em breve eu consiga um novo emprego, o importante é que minha família está bem e que conseguirei acertar minhas contas com os valores da minha rescisão contratual, isso será passageiro, logo tudo se resolverá".

Para nos tornarmos mais otimistas e esperançosos em relação à vida, precisamos nos atentar ao modo como explicamos as coisas desagradáveis que nos acontecem.

A partir disso te pergunto: Como você tem explicado os problemas que acontecem com você? De forma otimista ou de forma pessimista?

Quer ser mais otimista, observe a si mesmo, desenvolva o autoconhecimento e mude sua forma de explicação, você será mais feliz e conseguirá cultivar a esperança e resiliência que há em você.

É tempo florescer...