O sentido da vida - Auto Conhecimento: o distanciamento necessário - por Fausto Ferreira

O sentido da vida

10 Maio, 2020

Ah, o distanciamento aqui mencionado, não se refere ao atualmente, tão comentado, distanciamento social. Aqui ele significa uma forma para a obtenção de isenção, em uma análise. 

A viagem para dentro de nós mesmos, a auto reflexão, necessita à priori, que façamos um distanciamento, para uma análise apurada, daquilo que nos fez chegar até aqui, ou seja, o que está compreendido, simplificadamente, nas três seguintes áreas:  A - A família de origem (religião, valores, crenças); B -   A  educação e a escola com sua metodologia e estilo; C-  A comunidade e sua cultura.

A família de origem, nos passou as influências do credo religioso, nos ensinou valores, que para ela eram importantes e influenciou nossas crenças, a respeito do mundo.

A educação, aquilo que adquirimos, por estudo e leitura e a escola, nos moldou com o conhecimento aprendido.

A comunidade e sua cultura, nos deixou uma influência forte, a partir das experiências vividas.

Das três áreas absorvemos coisas boas e ruins, aos olhos de outros e, que para eles, faziam sentido.

Somente após essa análise, podemos dizer se realmente abstraímos do conhecimento apreendido a nossa forma de ver e entender o mundo. Aí sim, começaremos compreender quem fomos, quem somos e quem seremos no futuro, ou seja, o eu em construção, a partir dos nossos atos.

Podemos ter certeza, que irá doer, de alguma maneira, mas é o caminho mais lúcido, que teremos pela frente.

Na sequência e após essa auto reflexão, de forma absoluta, poderemos assumir nossas vidas, com responsabilidade. Não é o outro que nos direciona ou nos direcionou, pelo contrário, o que somos hoje, resulta de nossas decisões.

A maturidade vem com o tempo e/ou com a intensidade das experiências vividas.

Nesse ponto, aquela história de "ter que matar um leão por dia" para viver, que é uma justificativa para o enfrentamento da vida, deixa de existir. Claro, sabendo quem somos e utilizando aquilo que aprendemos, nós não precisamos lutar lutas inglórias.

Hoje podemos enxergar a vida de forma totalmente diferente e de forma clara. Tivemos, temos e teremos momentos pesados e duros, bem como os momentos de felicidade. 

Nada é perene e estanque, a imanência é que nos faz crescer e nos adaptar flexivelmente à toda e qualquer situação e continuar aprendendo.

Assim a vida deixa de ser um fardo, porque temos que vencer. 

Não, a vida não é uma competição. 

Nós precisamos sim, estar sempre preparados para assumir, com muita responsabilidade, as consequências de nossas escolhas e para viver as experiências possíveis.


Chat