Educando Positivamente Validar os sentimentos para se manter conectado - por Gabriela Menezes de Camargo

Uma criança cai, rala os joelhos e ouve: "Não foi nada, passou...".

Uma criança se desentende com um amigo em uma brincadeira e ouve: "Não precisa chorar, não foi nada".

Um adolescente termina o namoro e ouve: "Não fique assim, não foi nada, você é jovem, logo estará namorando de novo..."

Um adulto é demitido do emprego e ouve: "Isso acontece, em breve você arruma outro emprego".

Frases como estas desconsideram todo e qualquer sentimento, e fazem com que o indivíduo pense que é errado sentir o que sente, afinal "porque eu sinto algo" já que "não foi nada". 

Em qualquer idade, nós seres humanos, temos necessidades a serem atendidas. Uma das principais necessidades humanas é a necessidade de conexão e aceitação. Esta necessidade está relacionada ao desenvolvimento de vínculos afetivos seguros. Quando por algum motivo, essa necessidade não é atendida, podemos desenvolver esquemas mentais de desconexão e rejeição, que poderão fazer com que nos sintamos inseguros, abandonados, e também que tenhamos dificuldade de confiar em outras pessoas. Não validar os sentimentos do outro, também ocasiona uma quebra na conexão.

Vale ressaltar que lidar com os sentimentos não é uma tarefa fácil. Expressar os sentimentos também não. Para desenvolvermos essas habilidades, é necessário que estejamos, constantemente, atentos ao modo como "funcionam as nossas emoções". É importante sabermos nomear e expressar da maneira mais adequada possível o que estamos sentindo, comunicando a quem está em volta de forma eficiente. Essa tarefa exige autoconhecimento e no caso de crianças e adolescentes, necessita da ajuda dos adultos. É importante frisar que nossos sentimentos não são errados e quanto mais sabemos a respeito deles, melhores e mais assertivas são as nossas escolhas de atitudes e pensamentos sobre eles. 

Se você quer contribuir para o desenvolvimento de emoções saudáveis e de vínculos afetivos seguros, mantendo-se conectado com as pessoas com quem você se relaciona, valide e acolha os sentimentos delas.

Quando uma criança cair e ralar os joelhos você pode dizer: "Vejo que você machucou os joelhos e se sente triste e com dor, como posso te ajudar?"

Quando uma criança se desentender com um amigo, você pode dizer: "Percebo que você está desapontado por ter se desentendido com seu amigo, me conte o que aconteceu..."

Quando um adolescente terminar o namoro, você pode dizer: "Você terminou seu namoro, me conte como se sente. Há algo que eu possa fazer por você?"

Quando um adulto for demitido do emprego, você pode dizer "Você foi demitido e posso ver que isso te deixou triste e com raiva, eu também já passei por algo assim, imagino como você deva se sentir"

Fazendo isso você se mantém conectado, ajuda essa pessoa a desenvolver habilidades sociais e de vida e faz com que ela se sinta aceita, segura e amada.

É tempo de florescer!

Chat