SÃO PAULO SP1/SP

O sentido da Vida | Super Humanos - por Fausto Ferreira

O sentido da vida

10 Janeiro, 2018

Implantes Cerebrais, Relações Humanas, Educação e Trabalho


O Professor Luis Rasquilha, da Inova Business School, em seu programa na CBN, Profissional do Futuro, de 15/12/2017, discorreu sobre o implante de chips para ativar a memória, que já foram testados em humanos. www.inovabs.com.br

Pode parecer futurismo, mas não é. Os testes já aconteceram na University of Southern California, USA e foram divulgados em 14/11/2017.

O professor também falou, rapidamente, sobre a 5ª Revolução Industrial, que deverá acontecer em mais ou menos dez anos, seguindo por mais algumas décadas, que se chama Singularidade. 

Ouvindo o programa eu me senti muito provocado, para tentar traçar um horizonte sobre o impacto disso, nas relações humanas, na educação e no trabalho.

A ideia de singularidade, surgiu pelo autor de ficção científica, Vernon Vinge, em seu artigo "Technological Singularity", de 1993. Esse termo significa o momento de massiva mudança na civilização, tal que seus modelos e tecnologias serão incompreensíveis para as gerações precedentes. Muita coisa virá por aí.

Chegamos ao ápice do transhumanismo que, neste estágio onde nos encontramos, é nós, os Sapiens, super-humanos. A evolução da raça não se dará mais pela seleção natural, confirmando o que disse Yuval Harari, mas através da 5ª revolução industrial.

Isso posto, podemos claramente identificar, que inicialmente, não acontecerá para todos. Haverá uma elite? Ela poderá ser dominante, frente aos demais? A questão ética está na pauta?

Esse questionamento é extremamente importante, porque a transformação ocorrerá, gostemos ou não e precisaremos conviver com esse novo modelo de Homem ou Super-Homem. Só para lembrar, já estamos nos relacionando com robôs. A Inteligência Artificial e seu desenvolvimento já estão embasando toda essa transformação.

As relações humanas, já modificadas, serão ainda mais virtuais. A partir daí, definitivamente, teremos muita comunicação e pouco diálogo. A comunicação se dará de cérebro para cérebro ou de cérebro para máquina e vice-versa. O sentimento muito provavelmente, não será transmitido ou captado, quando isso ocorrer. Irá acontecer algum tempo depois, com mais evolução.

Humanismo? Causa perplexidade e será fortemente estudado por filósofos, psiquiatras, psicólogos e tantos outros que trabalham direta ou indiretamente com pessoas. 

Na educação, já elitizada, será uma competição infernal, para entrar em algum curso de alguma nova entidade, que já não sei se poderemos chamar de Universidade, Faculdade ou Escola. Hoje,  essas entidades educacionais já estão se transformando para acompanhar as inovações e gerar mais inovações. Já podemos falar em escola Evolutiva-Teal (Frederic Laloux) e como exemplo podemos citar a ESBZ - escola de ensino fundamental e médio - Berlim - Alemanha, onde encontraremos estudantes, professores e pais em autogestão. As metodologias de ensino também estão mudando. É só acompanhar o Professor Max Franco, profundo conhecedor das metodologias ativas - www.maxfranco.com.br

Podemos também perguntar se haverá instituições educacionais como as que hoje conhecemos. A aprendizagem de alguma coisa, ou de algum assunto para que se coloque em prática ou resolva um problema, se dará em minutos. Já considerado, que já estamos falando de prazo de validade para o conhecimento.

As Organizações Teal, citadas no livro "Reinventando as Organizações", de Frederic Laloux, que são inspiradas no Próximo Estágio da Consciência Humana, já existem. Mesmo assim, a brutal transformação do trabalho, veja que nem falei sobre emprego, porque estará em extinção e impactará milhões de pessoas. Criará um grande problema social, de âmbito mundial. Há discussões em curso e uma alternativa desponta, com a criação da "Renda Mínima".

Hoje, já estamos falando sobre a possibilidade de termos, não apenas uma carreira, mas carreiras. Os implantados então, poderão ter muito mais oportunidades e carreiras, simultaneamente.

É muito assustador, mas acontecerá.

Vejamos, se hoje podemos dizer, com certeza, que vivemos melhor do que no passado. Poderemos dizer, no futuro, que será muito melhor viver naquele momento, do que agora. Espero que aconteça.

O único passo a seguir será acompanhar essa fantástica evolução e nos preparar para essa novíssima e instigante vida, que se avizinha.