Inclusão na prática | Famílias de alunos com deficiência: parceria para além da escola - por Maibí Mascarenhas

Inclusão

20 Dezembro, 2017

Que a parceria escola e família é essencial para o desenvolvimento das crianças, é fato inegável. Porém, discorrerei abaixo sobre um grupo bastante específico, composto não simplesmente por familiares de alunos com deficiência. São aquelas famílias realmente envolvidas, que alteram suas vidas inteiras para que a criança possa ser, o máximo possível, mais saudável e feliz.

Durante os anos de convivência, dentre os diversos relatos, presencio e escuto histórias que cortam o coração de qualquer professor vocacional. Crianças chamadas de adjetivos indescritíveis de tão cruéis, negação de vagas para matrícula, negligência, alunos abandonados em sala de aula e - pasmem - até maus tratos, psicológicos e físicos. Além desta realidade, presencio (infelizmente, conjugando o verbo ainda no presente), olhares desagradáveis diante de pessoas com deficiência, assim como comentários realizados na presença dos mesmos, sem ponderar a compreensão e o sentimento dos próprios e de seus acompanhantes. Barreiras como ausência de adaptações prediais, desconhecimento sobre o atendimento da pessoa com deficiência em diversos âmbitos e, sim, preconceito, estão em diversas partes. Claro que estamos caminhando positivamente, tanto no quesito legal quanto na conscientização social, porém, ainda há uma série de batalhas pela frente.

Quem enfrenta estas lutas todos os dias? Quem estará ao lado, amando, orientando e cuidando da pessoa com deficiência, integralmente? Quem busca, constantemente, o respeito, o acolhimento e o atendimento correto para este público, que compõe parte crescente do nosso alunado nas escolas? São estas famílias citadas acima. O professor, por mais sensacional que seja, fecha a porta da sala no final do expediente e encerra mais um ciclo. Para os familiares, este envolvimento ocorre a cada minuto. Quantos "nãos"? Quantos olhares de desdém? Quantas explicações repetidas a terceiros, incansavelmente? Sempre reforço que as famílias são minhas grandes mestras na área da deficiência.

Mais do que um descritivo, fica um pedido aos educadores: desde o início, escutem a história das famílias dos seus alunos com deficiência, em detalhes. Compreendam se, às vezes, parecerem intensas demais. A vida exigiu isso delas, com toda certeza. Conheçam seus detalhes a fundo e se inteirem, regularmente, sobre as alterações do quadro, novas diretrizes propostas pelos profissionais da área de saúde, mudanças de rotina e outros aspectos que possam ser relevantes. Não temam em perguntar e sugerir. Estando todos juntos pelas crianças, o resultado desta parceria será surpreendentemente positivo, romperá os muros da escola e a gratidão, entre todos os lados, é indescritível.

Chat