Inclusão na Prática | 03 dicas de recurso para alfabetização em educação inclusiva - por Maibí Mascarenhas

Inclusão

20 Janeiro, 2018

O processo de alfabetização é um comum fator motivador de expectativas, dúvidas e ansiedade em parte das famílias, as quais muitas vezes são transferidas para as crianças. O quadro se intensifica ainda mais quando o aluno envolvido tem alguma deficiência que possa interferir no processo, que ocorre em cada indivíduo de forma peculiar e pode ser construído de maneira bastante prazerosa, sem conduzido adequadamente.

Devido a esta demanda, seguem abaixo 03 dicas de alfabetização de crianças com deficiência, que podem motivar outras intervenções:

1. Alfabeto móvel com imagens em sinalização em língua portuguesa, Braille e Libras
O jogo de peças pode ser feito em m papelão ou outro material pelo professor. Na letra A, por exemplo, pode haver o encaixe para o desenho de um abacaxi e a representação da mesma nos três conjuntos de símbolos.

2. Traçado em diferentes superfícies
Para estimular o traçado, a pega correta da escrita e a memorização das letras, utilize diferentes superfícies (como lixas, areia ou cartolinas) e materiais de grafia variados, desde os mais grossos até os mais finos e delicados, gradativamente.

3. Construção coletiva lúdica de histórias
Crie uma história com o grupo e a represente com escrita simples, acessível e divertida. Desenvolva sua simbologia com objetos e permita que os alunos narrem, toquem, criem artefatos artísticos que se envolvam na história e treinem a escrita de seus elementos nos diferentes conjuntos de símbolos. A abordagem lúdica e o envolvimento são fortes atrativos para os que, eventualmente, tenham a auto estima abalada pelas barreiras cotidianas.

O principal das dicas é colocá-las em prática e criar novas estratégias, sempre pensando nos casos individuais de alunos com deficiência e no contexto da classe. Incluir é mais possível do que se pode supor.

Chat