Desenvolvimento Humano | A Brevidade em Nós - Por Jaqueline Alves

Desenvolvimento Humano

28 Outubro, 2018

"Tempo, tempo, tempo és um dos deuses mais lindos" - Música Oração ao Tempo, Caetano Veloso

Qual o valor que damos ao tempo? A Maioria de nós planeja sua vida como se fossemos eternos e donos de um tempo infinito. Não me refiro a Física e as Ciências que comprovaram suas teorias sobre o Tempo. Me refiro a nossa referência humana que nos faz agir como se tivéssemos 1 milhão de chances a nossa frente, e por isso deixamos escapar por entre nossos dedos o Tempo, cometemos os mesmos erros repetidamente, parece que tudo é eterno. Mas como diz Oswaldo Montenegro na música "A Lista" - quantos amigos continuaram conosco, quantos sonhos de fato se realizaram, o que permanece?

Diariamente o Tempo nos mostra que nada é para sempre... aquele restaurante que você costumava frequentar e não existe mais, o vizinho de 20 anos que se mudou e você nunca mais irá vê-lo, a juventude dos 18 anos, o vigor físico e mental...

Ouvimos frequentemente a frase "Aproveitar cada dia", quantos você conhece que vivem assim? Fazemos planos para a semana que vem, o mês que vem, o ano que vem, certos de que chegaremos lá, mas aí chega a brevidade das coisas e nos alerta de que deveríamos levar a frase mais a sério, um dia de cada vez.

Isto não significa desistir de sonhar, planejar o futuro, visualizar o futuro, mas que deveríamos olhar para o agora, para o que nossas mãos podem alcançar e transformar agora. 

Sem o agora como será nosso futuro?

Chat