Música, Neurociência e Aprendizagem | A música no processo de aquisição da leitura e escrita - por Junior Cadima

Neurociência

12 Novembro, 2018

O momento da aquisição da leitura e escrita é um grande marco na vida de uma criança e de todas as pessoas que a cercam. É sempre uma expectativa muito grande e o início desse processo começa ou deveria começar a ser construído ainda na primeira infância, quando os primeiros contatos com as letras, os sons e as palavras acontecem. 
Uma das ferramentas facilitadoras neste processo é a música, pois oferece um ambiente rico em recursos sonoros, lúdicos e com movimentos, que proporcionam motivação e prazer à criança. 
As atividades musicais realizadas na escola não têm como objetivo o ensino técnico de um instrumento e sim oferecer diferentes possibilidades que auxiliem na sensibilização e no desenvolvimento global (motor, cognitivo, emocional) da criança.
O trabalho com música na pré-escola favorece o desenvolvimento da capacidade da criança em diferenciar sons e as estruturas das palavras no processo de alfabetização. Essas habilidades estimuladas por meio de brincadeiras ritmadas e parlendas auxilia no desenvolvimento da leitura e consciência fonológica (Anvari et al., 2002). Resultados de uma pesquisa realizada por Degé e Schwarzer (2011) apontaram de forma significativa que a música pode ser uma excelente ferramenta no processo de desenvolvimento da consciência fonêmica e fonológica.
Aqui disponibilizo duas propostas que podem ser realizadas na sala de aula ou em casa e que auxiliam na estimulação de habilidades que influenciam na aquisição da leitura e escrita. 
Objetivo: Estimular atenção, memória, compreensão, decodificação, codificação, planejamento, associação e processamento da informação. 
Faixa etária: A partir dos 4 - 5 anos. (lembrando que as atividades podem ser adaptadas para outras idades e outros contextos.)
A) Coloque uma música (de preferência instrumental) e peça para a criança fazer um desenho que represente o que ela está ouvindo. Ofereça diversas cores e deixe a criatividade dela fluir. Não interfira. É importante o adulto apenas mediar a atividade e não influenciar no momento do desenho. Esse processo de ouvir a música e fazer um desenho no papel, representando o que está ouvindo, auxilia na estimulação da concentração e compreensão da informação (ouvindo a música e desenhando), habilidades muito importantes na aquisição da leitura.

B) Essa outra atividade irá trabalhar com o processo de criar símbolos para gestos e movimentos. 
Combine com a criança que você irá fazer alguns movimentos e gestos e que ela deverá criar uma "simbologia" para representa-los. Por exemplo: Bata palma e peça para ela criar um símbolo que represente este movimento. Depois bata com as mãos nas pernas e peça para ela criar um símbolo para esse outro movimento. Após isso, peça para ela montar uma sequência com os símbolos e faça a leitura do que ela escreveu. Esse processo estimula o ato de codificar (criar um símbolo) uma ideia, que nesse exemplo foi a palma e a batida das mãos nas pernas. Outra proposta é a de oferecer fichas coloridas em forma de figuras geométricas e pedir para a criança associar uma ficha a um determinado movimento. 
Nessa segunda atividade também iremos estimular a motricidade da criança, pois os movimentos corporais serão recrutados no momento de criar a simbologia e executar a sequência produzida. É uma proposta divertida e as crianças adoram! 
Use essas atividades como referência, crie outras ideias e compartilhe conosco!