Inovação em Aprendizagem | Aprendendo a Não Esquecer

Em um mundo ideal, tudo o que aprendemos em sala de aula e durante treinamentos corporativos continua fresco na memória, por toda a vida. Mas sabemos por experiência que a realidade é muito diferente disso - realidade confirmada e analisada por inúmeros estudos científicos.

Um dos pioneiros desse tipo de estudo foi o alemão Hermann Ebbinghaus, que, ainda no século XIX, criou o conceito da "curva do esquecimento": quanto do conhecimento aprendido é retido ou perdido ao longo do tempo, e quais fatores mais influenciam esse fenômeno.

Algumas das conclusões desse e de outros estudos são impressionantes:  

  • Após apenas UMA hora, esquecemos quase a metade de tudo que foi aprendido
  • Depois de 1 dia, as pessoas esquecem em média 70% do conteúdo
  • Uma boa noite de sono nas 30 horas seguintes ao momento do aprendizado são fundamentais para melhorar a retenção
  • A culpa não é apenas de quem aprende: a forma como o conteúdo é apresentado pode impactar na retenção
  • A informação costuma ser esquecida mais rapidamente quando não é tão relevante e não será utilizada de nenhuma forma no futuro próximo

Mais de U$70 bilhões são investidos anualmente em treinamentos no mundo corporativo - NOS EUA apenas. Levando-se em consideração o quanto desse conteúdo acaba sendo "esquecido" e não aproveitado, passa a ser fundamental adotar medidas para minimizar o problema.

Mas quais são as ferramentas disponíveis para tentar minimizar o impacto dessa "curva do esquecimento" em nosso dia-a-dia? Algumas ideias práticas são:

  • Entregar conteúdo relevante, mostrando seu uso potencial e apresentando de forma engajante
  • Dar feedback constante, mantendo o aprendiz motivado
  • Manter disponível o máximo possível de conteúdo, online ou físico
  • Utilizar as ferramentas tecnológicas, como plataformas de ensino e aplicativos que utilizam a "ciência do esquecimento" para automatizar esse processo de retenção - entregando conteúdo ou quizzes em intervalos pré-determinados

Há muito se sabe o quanto a mente humana precisa de apoio para reter conteúdo e de fato aprender coisas novas, que serão utilizadas e aproveitadas durante toda a vida. Chegou a hora dos educadores aproveitarem o conhecimento e alavancar as ferramentas modernas para fazer isso acontecer, na prática.


Para não esquecer e aprender ainda mais sobre o conteúdo desse texto, alguns links que exploram mais o tema:

http://www.nature.com/neuro/journal/v3/n12/full/nn1200_1237.html?foxtrotcallback=true

http://www2.uol.com.br/sciam/artigos/o_fascinio_da_memoria_2.html

https://en.wikipedia.org/wiki/Forgetting_curve

http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/0956797616638307

Chat