Gestão eficaz de escolas | Extraordinário - por Rodrigo Morais

Gestão de escolas

11 Dezembro, 2017

Se você ainda não assistiu ao filme "Extraordinário", sugiro não ler, pois o texto apresenta spoiler !!


O período escolar da pré-adolescência e a adolescência já são difíceis por si só. Agora viver este momento, quando o jovem apresenta uma deformidade facial e vai frequentar a escola pela primeira vez aos 10 anos de idade, as dificuldades parecem chegar ao inimaginável. 

É neste contexto que o filme "Extraordinário" se apresenta ao expectador.  Auggie é o garoto que aos 10 anos já passou por 27 cirurgias e até então teve sua educação escolar desenvolvida em casa com a tutoria de sua mãe. A família entende que chegou a hora do rapazinho frequentar a escola. Todos os conflitos e inseguranças que qualquer criança já sofre quando vai para uma escola nova são elevados ao extremo neste caso. Auggie nunca havia frequentado o ambiente escolar e enfrenta este desafio. O primeiro passo se dá diretamente com o diretor da escola, que com o nome engraçado, torna este encontro mais suave. A família encontra de imediato o apoio do diretor que tenta inserir o novo aluno da forma mais natural possível e no desenrolar da trama tem um papel decisivo para que isto se concretize. 

O contexto escolar é apresentado de forma real, intensa e com todas as relações conflituosas e a intolerância se torna o tema central. O conflito família-escola também aparece, principalmente quando se dá entre o comportamento inadequado de um aluno e a pressão familiar atrelada a elevada condição financeira. Mais uma vez a força de uma direção pedagógica ética tem seu protagonismo.

No que diz respeito à escola, o filme "Extraordinário" é um celeiro de grandes temas e questões a serem discutidos, debatidos e que devemos nos aprofundar: desde a educação domiciliar, que tem sido levantado no Brasil nos últimos anos, passando pela intolerância, pelo bullyng e pelo papel da escola neste processo. A trama não parece propor uma discussão profunda, mas temas tão pertinentes são colocados de forma muito sensíveis, de forma inspiradora, apesar de superficiais. Identifiquei muito da realidade escolar nos dias de hoje. Já o final feliz fica por conta da ficção.

Chat